O Projecto
A VIA NOVA - História
Construção e manutenção da VIA NOVA
O Cursus Publicus
Viajar na Geira
Paisagem
A Circulação na Via
Mansiones
Mutationes
Milhas
Miliários
Milha XII
Milha XIII
Milha XIV
Milha XV
Milha XVI
Milha XVII
Milha XVIII
Milha XIX
Milha XX
Milha XXI
Milha XXII
Milha XXIII
Milha XXIV
Milha XXV
Milha XXVI
Milha XXVII
Milha XXVIII
Milha XXIX
Milha XXX
Milha XXXI
Milha XXXII
Milha XXXIII
Milha XXXIV
Milha XXXV
Milha XXXVI
Milha XXXVII
Milha XXXVIII
Milha XIV

Esta milha situa-se pouco depois da portela montanhosa de Santa Cruz, na freguesia de Souto, onde se separam as águas dos rios Homem, para norte, e do Cávado, para sul. Os marcos relacionados com esta milha foram descobertos já no século XX, quando o antigo caminho de acesso à aldeia foi alargado com uma máquina.

Contam-se quatro marcos intactos e outros três fragmentos. Do conjunto cinco conservam a inscrição e outros dois são anepí­grafes. A milha XIV é referida nesses cinco. No entanto, é apenas possí­vel datar quatro. Um deles é de Tito e Domiciano (79-81), datável do ano 80; outro de Caracala (198-217), datável do ano 214; um terceiro de Décio (249-251), datável do ano 250; e o quarto de Magnêncio (350-353).

No quinto miliário, apesar de se reduzir a um fragmento, ainda se lê a inscrição a Bracara e a distância, sendo possí­vel que tenha sido dedicado a Adriano.

Esta série de marcos conserva-se no local exacto onde foram encontrados, no lado direito da estrada, para quem caminha de Bracara para Asturica.

Do local da milha em diante grande parte do traçado da Geira encontra-se destruí­do numa extensão de 1462 metros por uma estrada de terra batida, a qual todavia coincide com o antigo percurso.

Entre esta milha e a seguinte foi medida uma distância de 1633 metros.

Mapa da milha XIV; base cartográfica do Instituto Geográfico Militar adaptada pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês.
1/4