O Projecto
A VIA NOVA - História
Construção e manutenção da VIA NOVA
O Cursus Publicus
Viajar na Geira
Paisagem
A Circulação na Via
Mansiones
Mutationes
Milhas
Miliários
Os Meios de Transporte
Os Tempos de Circulação
Descrições Antigas
A Circulação na Via

A rede viária romana era um sistema muito complexo, que agregava vias principiais, vias secundárias, estradas privados e mesmo caminhos agrí­colas. A VIA NOVA era uma via principal, construí­da em primeiro lugar para a deslocações de grande distância, ou seja entre Bracara e Asturica, ou entre as duas cidades e as sedes de civitates que se dispunham ao longo do seu extenso percurso, como Aquae Quaerquenae, Forum Limicorum, Aquis Geminis, Forum Gigurrorum e outras. Foi, pois, aberta, para a circulação do Correio Oficial, funcionários estatais e destacamentos militares. Todavia, também se deslocavam, elementos privados, comerciantes, magistadros de civitates, ou outras pessoas, que por motivos de ordem profissional, ou pessoal, aproveitavam o principal caminho que cruzava em diagonal as duas grandes cidades do Noroeste Peninsular. Por outro temos de supor que, para além das grandes viagens, a VIA NOVA era utilizada para pequenas deslocações entre sedes de civitates ou mesmo entre vici. Na VIA NOVA cruzavam-se, pois, pessoas do mais variado estrato social e com diferentes objectivos.

Vista aérea do traçado da via nos contrafortes setentrionais da Serra de Santa Isabel.