O Projecto
A VIA NOVA - História
Construção e manutenção da VIA NOVA
O Cursus Publicus
Viajar na Geira
Paisagem
O Traçado
A Pavimentação
As Obras de Arte
As Pedreiras
Sistema de Drenagem
A Manutenção
Construção e manutenção da VIA NOVA

O traçado da VIA NOVA foi cuidadosamente planeado por arquitectos, engenheiros e pelos gromatici, os topógrafos que, apesar dos utensí­lios rudimentares, já calculavam com exactidão as distâncias, os declives. A VIA NOVA foi construí­da de tal modo que, apesar de cruzar um espaço montanhoso com serras que chegam aos dois mil metros, só em alguns tramos, pouco extensos, alcança 900 metros. Os miliários de Tito e Domiciano documentam a abertura da via.

O granito e o xisto, que formam o substrato rochoso ao longo de grande parte do traçado da via, foram utilizados de forma abundante, nos pavimentos lajeados, nos muros de suporte, nas obras de arte, nos miliários. Num contexto climático com alta pluviosidade, com pendores significativos, o traçado da VIA NOVA estava sujeito a processos erosivos intensos, justificando sucessivas obras de manutenção. Os miliários de Maximino e Máximo apresentam um texto muito expressivo, referindo o restauro de pontes e caminhos deteriorados pelo tempo.

Pormenor de um dos marcos, dedicado aos Imperadores Tito e Domiciano. Neste marco lê-se o nome de C. Calpetanus Rantius, governador da Terraconensis.