O Projecto
A VIA NOVA - História
Construção e manutenção da VIA NOVA
O Cursus Publicus
Viajar na Geira
Paisagem
A Circulação na Via
Mansiones
Mutationes
Milhas
Miliários
Os Meios de Transporte
Os Tempos de Circulação
Descrições Antigas
Descrições Antigas

A narrativa antiga mais interessante sobre o funcionamento do Cursus Publicus, será, talvez, a descrição da viagem que Egéria, natural da Callaecia, realizou ao Próximo Oriente, no século IV, em 383. Nos fragmentos da sua narrativa, que se conservaram e foram copiados, encontramos referências à s mansiones como lugares de descanso, e à s milhas, de acordo com as quais referia as distâncias.

"Eis, pois que assim chegámos à cidade [cidade de Farán]. Esta dista 35.000 passos [do Monte Sinai]. Foi por isso que precisámos de aí­ passar dois dias - para restaurar energias.

Ao terceiro dia, de manhã cedo partimos açodados e chegámos de novo à mansão, a saber: ao deserto de Fáran. Na verdade, na ida, [ao monte Sinai], aqui haví­amos parado, como já mais acima o referi.

No dia seguinte, depois de fazermos aguada, de novo [nos pusemos a caminho] e daí­ jornadeámos algum tempo entre montanhas até que chegámos à pousada/paragem que se encontra já perto do Mar."

Transcrição do manuscrito da viagem realizada por Egéria ao Próximo Oriente (Monte Sinai e Palestina) no séc. IV em 383 d.C.
1/1