English
O Projecto
A «VIA NOVA» - História
Construção e manutenção da via
O Cursus Publicus
Viajar na Geira
Paisagem
A Circulação na Via
Miliários
Mansiones
Mutationes
Milhas
Milha XVIII
Na milha XVIII, em Minério, lugar de Saim ou Nazaré, na freguesia de Chorense, a uma altitude de 560 metros, existe apenas um miliário, epigrafado, da série de Tito e Domiciano (79-81), datável do ano 80, citado por Martins Capella. Henrique Regalo anota que este marco terá estado enterrado desde o século XIX, sendo exumado, em 1982, por "funcionários da Câmara".

Junto ao começo do trajecto entre esta milha e a seguinte, do lado direito fica o povoado romano designado Chã de Vilar, ou Saim Velho. A área de dispersão de vestí­gios é muito ampla e o habitat dispõe-se em socalcos bem visí­veis. Este povoado poderá corresponder à mansio Salatiana referida no Itinerário de Antonino.

A via foi cortada aos 285 metros, por uma estrada de terra batida. Quase duzentos metros (165 metros) adiante recupera-se o traçado. A partir dos 800 metros verifica-se uma descida acentuada que só estabiliza aos 840 metros. Aos 1030 metros conserva-se, em boas condições, uma calçada, junto a um curso de água (Ribeira da Fecha). Neste ponto Henrique Regalo observou indí­cios de uma quebrada, que terá ocorrido no contexto do pluvioso Inverno de 2000/2001. Trata-se de um apontamento interessante para a análise dos problemas relacionados com a manutenção da via.

Existem outros dois troços de calçada aos 1415 e aos 1442 metros. Foram documentados indí­cios de rodados de rodados de carro em 3 pontos (1030, 1430 e 1442 metros).

Entre os dois conjuntos de marcos que assinalam as milhas XVIII e XIX a distância é de 1540 metros. Neste local há indí­cios de uma pedreira.
Mapa da milha XVIII; base cartográfica do Instituto Geográfico Militar adaptada pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês.

viasromanas.pt