O Projecto
A VIA NOVA - História
Construção e manutenção da VIA NOVA
O Cursus Publicus
Viajar na Geira
Paisagem
Percurso de Média Duração
Percurso a cavalo
Percurso de Longa Duração
Percurso de Longa Duração

[1]Milha XII - Milha XXIII

O trajecto entre estas onze milhas, com a duração de um dia, levará o caminhante a subir do vale Cávado para a Portela (Santa Cruz) que dá acesso ao vale do Homem, percorrendo de seguida os contrafortes setentrionais da Serra da Abadia, também chamada de Santa Isabel, mantendo sempre um domí­nio visual sobre o vale do rio Homem. Para além dos marcos e dos vestí­gios de calçadas ou de rodados, que acompanham o caminhante, ao longo de cada milha, é de sublinhar a transição do Vale do rio Cavádo para o do rio Homem, entrando, finalmente, na última etapa no vale da Ribeira da Roda, um tributário do segundo rio.

A rota principia em Via Cova, freguesia de Paredes Secas e termina num ponto onde o caminho foi parcialmente destruí­do por uma quebrada, deslizamento de terras talvez ocorrido no século XIX.

A distância entre os dois pontos é de 18 quilómetros o que corresponde a cerca de seis horas de caminhada, em passo normal.

[2]Milha XXIV - Milha XXXIV

Entre as milhas XXIV e XXXIX observam-se vários conjuntos de marcos, somando um total de 91. Só na milha XXXI, conservam-se 21 marcos. í‰ de sublinhar que a VIA NOVA corre, neste trecho pela parte superior do vale da ribeira da Roda, alcançando a Veiga de Covide, e depois por uma depressão de origem tectónica (Campos de Gerês) o que lhe permite entrar no curso superior do rio Homem, de uma forma directa. Atravessando esta depressão, evita um longo percurso pela margem direita do rio Homem, ao longo do seu médio curso. As duas veigas de grande fertilidade - Veiga de Covide e Veiga de Campo de Geres, permitem ao caminhante contemplar uma paisagem rural tí­pica do Minho e repousar da longa caminhada.

Retomando forças para percorrer as cinco milhas que restam até alcançar a milha XXXIV, o viandante entra agora no curso superior do rio Homem, prosseguindo sempre ao longo da margem esquerda, contornando a base dos contrafortes setentrionais da Serra do Gerês até à ponte de S. Miguel. Caminhando para norte desta ponte alcança-se, rapidamente, a Portela do Homem, balizada por 8 miliários.

A distância é de cerca de 16 quilómetros, o que corresponde a cerca de cinco horas de marcha, em passo normal.

[3]Milha XXXIV - XXXIX

Da fronteira da Portela do Homem abrem-se horizontes para o vale do Lima entroncando a Geira em território galego e descendo no sentido nordeste, em direcção a Banhos de Rio Caldo - Aquis Originis, milha XXXIX. Banhos de Rio Caldo, cujas águas termais eram muito procuradas pelos romanos, são hoje uma pequena localidade com alguma vivência turí­stica, em resultado do balneário termal recentemente construí­do. As escavações arqueológicas realizadas no lugar do Covelo, perto das nascentes termais, puseram a descoberto vestí­gios arqueológicos pertencentes, muito provavelmente, à segunda mansio da VIA NOVA, assinalada no Itinerário de Antonino.

A distância é de cerca de 9 quilómetros, o que corresponde a três horas de marcha, em passo normal.

Final do percurso em território português (Portela do Homem) e ponto obrigatório de passagem para continuar o percurso da via em espaço galego ao longo do vale do Rio Caldo.
1/1