O Projecto
A VIA NOVA - História
Construção e manutenção da VIA NOVA
O Cursus Publicus
Viajar na Geira
Paisagem
Motivação e Objectivo
Historial do Estudo
Motivação e Objectivo

Através do Projecto Geira na Serra do Gerês pretende-se que a via romana, enquanto expressão de identidade cultural colectiva e testemunho vivo de um passado longí­nquo, possa ser fruí­da não apenas pela comunidade cientí­fica e elites mais cultas, mas também por diferentes e mais amplos grupos de visitantes, incluindo turistas interessados pela História, Património e Cultura da região.

Para que o património seja reconhecido como uma mais valia e um recurso que pode e deve ser gerido de modo a contribuir para o desenvolvimento sustentado das sociedades, é necessário construir equipamentos culturais, oferecer percursos históricos complementares e produzir informação em diversos suportes divulgativos.

Nesta perspectiva, o projecto Geira na Serra do Gerês foi desenhado para se desenvolver em duas fases. Na primeira coexistem diversas linhas de trabalho: limpeza do caminho; estudo exaustivo dos percursos e zonas envolvente; levantamento topográfico do traçado da via e faixas marginais de protecção com pelo menos 50 m. de largura, à escala 1:1000; elaboração do Plano Director de Salvaguarda da Geira; projecto de construção da passagem hidráulica em estrutura de madeira, junto da ponte de S. Miguel; montagem de uma página Web e desenvolvimento de uma aplicação multimedia (CD-ROM); edição de folhetos e roteiros; sinalização do percurso. Paralelamente serão elaborados estudos e projectos nas especialidades de arquitectura, arqueologia, engenharia, paisagismo, turismo histórico-cultural e educação ambiental. Numa segunda fase o eixo fundamental do projecto assenta na construção de um Museu polivalente, em que se destaca um núcleo central em S. João do Campo, uma Galeria para miliários na Portela do Homem, e pontos de sinalética nas portas dos concelhos de Amares e de Terras do Bouro.

Com este projecto não se pretende fazer uma mera operação de salvaguarda e conservação do património, embora estas componentes sejam imprescindí­veis. Deseja-se ir mais além, criando uma plataforma de oferta turí­stica e cultural diversificada, assente na valorização, promoção e divulgação da Geira como um conjunto patrimonial inserido numa paisagem por si só privilegiada.

Destinada a ser usufruí­da, recriada e reinventada, atendendo à s necessidades que se vão reformulando com o evoluir social, a Geira deverá ser sempre perspectivada como fonte de conhecimento e inspiração, considerando o seu enorme valor patrimonial e simbólico.

Na VIA NOVA entre as milhas XVIII e XIX. Perspectiva na direcção de Bracara Augusta.
1/3